Galerias Reais Saint-Hubert

246324
Galerias Reais Saint-Hubert Galerias Reais Saint-Hubert

Iniciado pelo arquiteto Jean-Pierre Cluysenaer, o grandioso projeto das Galerias Reais ganhou forma nos anos 1830. Os trabalhos, iniciados em 1846, estavam praticamente acabados aquando da inauguração oficial, em 20 de junho de 1847. A galeria combinava lojas, salas de espetáculos, cafés, restaurantes e apartamentos.Local de passeios de moda, as Galerias Reais Saint-Hubert têm, desde o início, atirado a atenção de um grande público, seduzido pelas marcas de luxo e pelos seus elegantes cafés e lugares de cultura. Note-se, entre outros, o Teatro de Vaudeville e o Cinema das Galerias, ou ainda a Taverne du Passage, denominada até 1892 como Café des Arts e local de encontros de pintores e de escritores da época. A colónia de refugiados franceses, como Victor Hugo, Alexandre Dumas, Edgar Quinet e outros refugiava-se aí. Como tal, os pintores surrealistas e os artistas do grupo Cobra foram clientes assíduos do local. Enfim, uma placa comemorativa evoca a primeira representação do cinematógrafo dos irmãos Lumière, de 1 de março de 1896, na antiga sala de notícias do jornal quotidiano La Chronique (por cima da pastelaria Meert, Galeria do Rei). Hoje em dia, o Museu das Letras e Manuscritos está instalado na Galeria do Rei e homenageia os maiores homens e mulheres da arte, da história, da música, das letras e das ciências.

Informações práticas