Manneken-Pis

250486
Manneken-Pis

Esta estátua de bronze, executada no século XVII por J. Duquesnoy o Velho, encarna o espírito rebelde bruxelense.
Também conhecida pelo nome de “Pequeno Julien”, por confusão com uma outra fonte, a Juliaensborreke, era uma das várias fontes que alimentavam a cidade.
Da ordem de fonte pública, coloca-se atualmente como uma figura lendária. Provida de inúmeros trajes e decorações, o seu guarda-roupa conta com cerca de 800 peças recentemente restauradas numa cenografia sedutora (Museu da Cidade de Bruxelas). O mais antigo (que se conheça) foi oferecido pelo Eleitorado da Baviera em 1698. Infelizmente, Manneken-Pis contou com inúmeros atos de vandalismo. Foi roubado pela primeira vez pelos ingleses em 1745. Dois anos mais tarde, foi a vez dos franceses se apoderarem dele. Luís XV, ao ser informado, ofereceu-lhe uma rica capa de brocado de ouro em compensação por este ultraje e decorou-o com a cruz de Saint-Louis. Em 1817, a estátua, desta vez roubada por um condenado perdoado francês, foi encontrada quebrada. Os fragmentos serviram para construir a estátua que adorna atualmente a velha fonte.

Informações práticas